Estranho como as coisas são.



É estranho como as coisas são. Você espera que algo seja de uma certa forma e não é, se sente frustrado por isso e chateado por ter que seguir uma outra opção que não era a que você queria mas que no final das contas acabou sendo uma experiência que você levará consigo como boa. Foi exatamente isso que aconteceu comigo!

Entrei na universidade particular que estou com um sentimento de obrigação e frustração, pois eu havia tentado uma universidade publica e não havia conseguido (mas não desisti de tentar). No início, admito, sentia muita raiva e tristeza de ir para lá pois não era nem o curso muito menos a universidade que eu queria (quem estudou comigo no Normal sabe o que eu pensava de lá!). Eu era aquela menina emburrada e calada que entrava e saia da van e da sala sem muito falar e com um certo sentimento de revolta.

Conforme o tempo foi passando conheci ótimas pessoas, tive alguns excelentes professores e tinha aprendido a gostar de lá, e até do curso também. Eis que um certo dia do 3° período enquanto checava a lista de reclassificação de uma universidade Federal vi que tinha conseguido... Eu tinha finalmente conseguido e iria fazer o curso que tanto gostaria.

No inicio aquela euforia (com direito a lágrimas de felicidade) depois veio a tristeza e a preocupação. Tristeza pois quando aprendi a gostar de lá tive que sair. A preocupação é por conta do curso que ainda tenho que concluir.

Daí vejo o quanto algumas pessoas realmente acreditam em nós ou não. Quando comento sobre meus planos algumas pessoas realmente acreditam que conseguirei, vejo não só por suas palavras, mas elas demonstram isso no olhar. Outros desejam votos de boa sorte mas transmitem os votos de boa sorte, mas dizem com o olhar que não conseguirei.

Pra falar a verdade as pessoas que me desacreditam são justamente as que menos significaram pra mim nesse ano e meio que estou lá. Quem em mim acredita (e sempre acreditou, mesmo que eu não soubesse) farão falta. Com certeza levarei o que aprendi com eles.

Esse ano e meio me mostrou uma coisa: as coisas podem não ser como você queria, mas não deixe que isso te abata! Faça dessa uma experiência que valerá a pena, que com certeza valerá. Pode ser que não seja o que você realmente quer, mas com certeza você aprenderá muito e, por mais que você ache que não, deixará saudades.

Mais um ano e meio me espera, não com as mesmas pessoas, não com as mesmas correrias mas tenho o apoio de todos que preciso, de resto, o tempo dirá!

quarta-feira, 25 de junho de 2008

0 Comments: