Se nada der certo, farei História.

Há algum tempo atrás, ao se escolher uma carreira muitos pensavam: "se nada der certo, viro professor". Isso hoje já é meio fora de moda, embora muitos ainda escolham o magistério por motivos que nem eles mesmos sabem. Eu mesma escolhi ser porfessora por quê... Bom, família de professores, e nada mais me pintou em mente.
Na hora de escolher o curso universitário diversas opções passaram pela minha cabeça (de Oceanografia até Biologia), mas me encantei por ela, a História. Apesar de muita gente não acreditar eu quis fazer história sim, e quis fazer na universidade em que estou (UFRRJ-IM [nada melhor que uma federal na esquina de casa]). Pelas idas e vindas da vida acabei começando primeiro Letras-Inglês numa particular, apesar de nunca ter gostado de gramática [em nenhum idioma!]. Mas não desisti da Hsitória, tanto é que lá estou. Recém formada em Letras, prestes a começar o quarto período de História e observando os vestibulandos (ou "enendulandos") e os próprios colegas historiadores.
Hoje (na verdade já tem um tempo) percebo que muitos dos que fazem história estão alí porque não passaram nos cursos que queriam. Sonhavam com Direito, Nutrição, Engenharia, Medicina... e acabaram em história. Ontem mesmo estava conversando com uma colega sobre o ENEM e ele me perguntou "Como é História? É difícil? Se eu não passar para o que quero (Teoria do Teatro) vou fazer História mesmo."
Quando estava no Curso Normal observava que quem não passava para o que queria acabava fazendo Pedagogia, no caso das normalistas, ou Letras. Hoje to vendo que a tendência de Letras ta diminuindo, e a geração de "jovens inteligentes" está escolhendo história como salvaguarda em caso de vestibular mal sucedido. Minha própria turma em História, muitos não queriam, mas acabaram alí, em história... e na Rural.
Acho que isso acaba por desmotivar os raros infantes realmente amantes da história, que logo serão uma espécie em extinção. E viva à segunda opção no vestibular.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

1 Comment:

Live said...

Eu queria fazer jornalismo, mas entrei pra História ainda com intuito d mudar se fosse o caso. Já gostava, acabei me apaixonando e sinceramente, com tds os problemas, amo ser professora e adoro pesquisar. Dá mto trabalho p/ fazer sem gostar...eu não conseguiria, mas sei q tem gente perdida ainda no 8º período da faculdade, rs.