O que era mesmo que eu iria fazer?

sabe aquela estranha sensação de que está faltando fazer alguma coisa? Então, estou com ela agora. Acho que era algo medianamente importante, mas não consigo lembrar o que era. Tipo a vistoria do meu carro, que eu levei quase 1 mês para lembrar de agenda-la. Mas eu não consigo lembrar o que está faltando. Quando tento lembrar, me vem a cabeça apenas as quase centenas de notas que preciso fechar e lançar na internet. Ou o atraso que levei no trabalho, pois havia um acidente no meio do caminho e por causa dele não consegui chegar na hora. Também lembro da quantidade de vezes hoje que meus alunos me responderam ou trataram mal, ou que os funcionários da escola da direção ou coordenação me olharam torto. Também me vem a cabeça a monografia que ainda não acabei, e o mestrado que ainda não decidi. Me vem a cabeça problemas de casa, que existem ou vão existir. Lembro também de uma tosse que não me larga há mais de um mês, mas não lembro do que eu deveria lembrar.
Engraçado ver como hoje em dia nos faltam horas no dia. Quanto mais atarefados estamos, parece que mais ficamos. Nunca é o suficiente, sempre falta algo a ser feito, ou surge uma nova necessidade, uma nova demanda. Trabalho, estudo, casa, sociedade... nunca está completo, sempre existe algo mais esperando sua atenção o mais urgente possível. De onde saem tantas coisas "necessárias" e "obrigatórias" em nossas vidas? Quem foi que disse que a vida é pra ser corrida assim desse jeito? Já vi algumas matérias dizendo que os trabalhadores não rendem o quanto poderiam em empresas, o que per dizer em outras palavras, que precisam de mais demandas. Mas quem disse?
Não faz sentido. Perdemos nossas vidas ganhando a vida. E a sociedade faz parecer que está tudo bem, que é assim, e toma-lhe chicote. Faça, faça, faça. Compre sem fim. Trabalhe até enriquecer seus patrões. Talvez tenhamos paz quando já estivermos inválidos para o trabalho. Quanto a mim, vou lá escrever mais um pouco a monografia e torcer pra sair bom, pois a cabeça já está tão confusa e embaralhada que nem sei se esse texto chegou a fazer alum sentido.

"O trabalho dignifica* o homem."
*Por "dignifica" entenda, enriquece seu patrão e o sistema enquanto consome sua vida.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

0 Comments: